E se pudéssemos usar a criatividade para fazer a diferença no outro lado do mundo? Depois dos acontecimentos durante o verão de 2015 seria impossível não se sensibilizar com a situação dos refugiados na europa. Mais do que uma crise política, estamos falando de um comportamento social. Precisamos conversar sobre isso, essas pessoas não são refugiados, são Professores, Artistas, Médicos, Engenheiros e todos são mais do que capazes de contribuir. 

I am not a refugee é uma tentativa de ajudar esses profissionais a se recolocarem na sociedade e construirem uma nova vida depois de tanto sofrimento. O cadastro é gratuito e passa por uma revisão/entrevista feita por nós antes de ser colocado na plataforma. Saiba um pouco mais sobre a iniciativa na linda matéria do Adweek no portal Francês L'and, na rádio Sueca Sverigesradio e conheça a versão do projeto que foi criada em Luxemburgo. Tem uma graninha sobrando? Ajuda comprando o livro.

O que aprendi
Podemos fazer a diferença mesmo estando longe, mas confesso que sendo publicitário Brasileiro sinto que muitas vezes me preocupo mais coms os problemas de fora do que os daqui, mas prometo que estamos trabalhando na versão Brasileira do site, com todo conteúdo em português. 

O que levo comigo
1. Ao tentar encontrar um olhar diferente para o mesmo problema podemos despertar o interesse e a atenção das pessoas. 
2. As pessoas tem voz e querem se expressar, e muitas vezes eles simplesmente precisam de alguém que para, nem que por apenas um segundo, para escutar. 

O que precisei
- 1 amigo designer/programador russo
 

Com quem
Didrik / Vitali / Mitsuko / Mike / Daniel.